História da Paróquia

A Nossa História

« 1 de 14 »

 

Primeiras Missões de Evangelização em Nossa Região

A Comunidade das Irmãs de São José do Patrocínio, com Casa no centro de nossa cidade de Itu, congregava um grupo de treze religiosas. Anualmente, realizavam no convento, um retiro vocacional, durante as férias escolares. A partir dessa experiência, surgiu o desejo de executar trabalhos missionários na região, com a ajuda de jovens da Comunidade São Judas. A Irmã Maria de Lourdes Toledo conversou com o então Pároco da Igreja São Judas e compartilhou com ele esse projeto. Este lembrou da recém criada região Cidade Nova, formada por muitas famílias que tinham se beneficiado de um acordo entre o prefeito da época com o governo do Estado: podiam construir suas casas num determinado período e obter delas a posse.

Foi preparada a então chamada Primeira Semana Missionária, realizada entre os dias 21 à 26 de Janeiro de 1991. Após a Missa de envio, que foi realizada na Igreja São Judas, as jovens, juntamente com várias Irmãs, passaram atuar na missão de evangelização das famílias da Cidade Nova. Devido a distâncias e dificuldade de locomoção, foram selecionadas famílias que podiam hospedar os missionários em suas casas, assumindo assim o trabalho de missões bem populares.

Foram preparadas fichas, para que as jovens e as Irmãs, que saiam duas a duas, pudessem visitar as famílias e anotar informações como: nomes, número de filhos, formação religiosa, e identificar lideranças católicas. Encontraram várias pessoas que vinham de outras cidades ou outros Estados com experiência pastoral. Pode-se, então, formar grupos de ruas, de jovens, de crianças. Os jovens missionários chegavam nas sextas-feiras, à noite e participavam da Missa de envio. Dormiam e tomavam café da manhã nas casas das famílias hospedeiras. Na manhã do sábado, faziam os levantamentos das casas, visitavam e se apresentavam como missionários e missionários, juntamente com as Irmãs de São José do Patrocínio.

SF130
Ano de 1992, Missa de Envio, Capela Santa Isabel.

As Irmãs preparavam bem os missionários para que fossem bem recebidos ou não, por católicos ou não. Alguns evangélicos os recebiam bem. Sempre se faziam convites para as atividades dos jovens, adultos e crianças, com data e hora marcada. Muitas das atividades foram no CAIC, na Cidade Nova, com o intuído de dar o arranque inicial, pois eram missões temporárias e a continuidade deveria ser assumida pelas lideranças locais e a Comunidade São Judas. Para essas atividades as Irmãs entregavam todo o material que seria utilizado

Contudo, devido ao vinculo criado entre os missionários e a Comunidade local, as missões continuaram por mais alguns anos. Inicialmente viajavam em uma Kombi, mas com o passar do tempo, precisaram de duas. Esse aumento do número de missionários impossibilitou que as famílias, ainda em situação precária, pudessem arcar com os custos das refeições. Passou-se, então, a hospedar os jovens no convento, mediante a um valor simbólico.

A estrutura das atividades das Semanas Missionárias eram sempre no período da manhã, devido a temperatura elevada da tarde. Os missionários sempre portavam crachás, se identificando como Paróquia São Judas ou Convento Patrocínio. Almoçavam no convento e no período da tarde faziam a avaliação dos trabalhos realizados, às vezes, com dramatizações. Na preparação falava-se da realidade local da missão, informações sobre os moradores locais, apresentavam-se plantas de ruas à serem visitadas, etc. A cada ano de missão as áreas de atuação eram expandidas e cada vez mais complexas. Foram seis anos de missão na Cidade Nova e Vila Martins, preparando assim a formação de uma nova paróquia .

Após as Semanas Missionárias obtinham-se ótimos resultados: grupos de jovens, pessoas disponíveis para assumir como catequistas, como lideres de grupos de rua, de crianças, etc.

SF132
Crianças para Catequese da Primeira Eucaristia – CAIC Cidade Nova.

  Em 1992, de 20 a 26 Janeiro, na Segunda Semana Missionária, passou-se a formar novos missionários aqui no Patrocínio. As celebrações de envio, muitas vezes foram presididas pelo Diácono Benedito e outras pelo Diácono Eymael. O Ministro da Eucaristia Bartolomeu, que ainda não era Diácono, e sua esposa ajudaram muito. A partir de 1992, já se tinha o levantamento da área, as pessoas que queriam se formar para catequista, bem como novas famílias para a futura paróquia.

SF128
A partir de 1992, os catequistas locais, na Capela Santa Isabel.

Em preparação para a criação da Paróquia Sagrada Família.

SF133
13 de Setembro de 1992 – Irmã Lourdes Toledo ajuda a organizar a Primeira.

Assembleia Geral na Capela Santa Isabel. Em 1995, veio para a Comunidade das Irmãs, em Itu, a Irmã Fernanda, que era enfermeira e que tinha atuado em hospitais de São Paulo. Ela assumiu a Pastoral da Criança na Diocese de Jundiaí e passou a atuar na Cidade Nova e Vila Martins. A Irmã Maria de Lourdes, à partir de 1996 vai para outra missão em Goiás e só retorna para o Convento Patrocínio de Itu em 2013.

SF134
Convento São José – Itu: Irmã Lourdes Toledo, Irmã Silvina e Irmã Fernanda.

Criação da Quase Paróquia Sagrada Família

A “Quase Paróquia Sagrada Família” foi criada em 04 de Agosto de 1995, do desmembramento das Paróquias São Judas e São José, como relatado mais abaixo, na transcrição do Livro Tombo, com sede provisória na Comunidade Santa Isabel, Vila Martins.

A recém criada “Quase Paróquia” passa, à partir de então, assumir as comunidades: Santa Isabel, São José, Santa Teresinha, Santo Antônio, São Francisco de Assis do Portal do Éden, Sagrada Família, Sagrado Coração de Jesus e Santo Anjo.

Conforme Livro Tombo aberto em 08 de Agosto de 1995, temos o início da história da Paróquia Sagrada Família, como podemos ver abaixo:

Em fins do mês Julho de 1995, com a finalidade de preparar as Comunidades dos Bairros: Cidade Nova I, Cidade Nova II, Portal do Éden, Vila Martins, Varejão, Bairro dos Carvalhos e Jardim Novo Mundo, na cidade de Itu, para as festividades da instalação da “Quase Paróquia Sagrada Família”, foram confeccionados 3.000 folhetos e distribuídos nas residências dos respectivos locais citados. Nas demais Comunidades, os avisos, convites foram feitos durante as celebrações.

O folheto constou do seguinte:

Folheto Anunciando os Eventos da Criação da Quase Paróquia Sagrada Família.
Folheto Anunciando os Eventos da Criação da Quase Paróquia Sagrada Família.

Criação da Paróquia Sagrada Família

A Paróquia Sagrada Família foi criada em 09 de Fevereiro de 1997, como relatado a seguir, na transcrição do Livro Tombo:

Aos 09 de Fevereiro de 1997, às 9 horas e 30 minutos, na Escola Padre Dias Pacheco, no Bairro Cidade Nova, na Concelebração Eucarística do Quinto Domingo do Tempo Comum, foi instalada a nova Paróquia dedicada à Sagrada Família, no Município de Itu. A quinta paróquia criada por Dom Amaury Castanho, no seu primeiro ano de bispado na Diocese de Jundiaí.

Doação do Prédio da Igreja Santa Isabel para Mitra Diocesana

A Paróquia Sagrada Família foi criada em 09 de Fevereiro de 1997, como relatado a seguir, na transcrição do Livro Tombo:

Aos 09 de Fevereiro de 1997, às 9 horas e 30 minutos, na Escola Padre Dias Pacheco, no Bairro Cidade Nova, na Concelebração Eucarística do Quinto Domingo do Tempo Comum, foi instalada a nova Paróquia dedicada à Sagrada Família, no Município de Itu. A quinta paróquia criada por Dom Amaury Castanho, no seu primeiro ano de bispado na Diocese de Jundiaí.

Doação do Prédio da Santa Isabel para Mitra Diocesana

No dia 02 de Outubro de 1989, em Assembleia Geral Extraordinária, a FASBEN aprovou por unanimidade a doação da Capela Santa Isabel e do prédio de 3 pavimentos à Mitra Diocesana de Jundiaí. E no dia 31 de Outubro do mesmo ano de 1989 foi lavrada em Itu a escritura de doação.

SF3
Capela Santa Isabel – Sede Inicial da Paróquia Sagrada Família.

 

Párocos e Administradores da Sagrada Família

parocos

Nos Dias Atuais

Atualmente, a Paróquia Sagrada Família congrega 14 Comunidades: Santa Isabel, São José, Santo Antônio, São Francisco de Assis(Portal do Éden), Sagrada Família, Sagrado Coração de Jesus, Nossa Senhora Aparecida, Sagrado Coração de Maria, São Francisco de Assis (Pirapitingui), Imaculada Conceição, Frei Galvão, Nossa Senhora D´Oropa, Nossa Senhora da Penha e São Joao Batista.

Imagem de Nossa História

Primeiro Livro Tombo

O primeiro Livro Tombo da Paróquia Sagrada Família foi aberto em 08 de Agosto de 1995, assinado pelo então Chanceler do Bispo Pe. Venilton Calheiros.

SFLivroTombo1
Imagem do Primeiro 
Livro Tombo Paróquia Sagrada Família.
SFLivroTombo2
Primeiro Livro Tombo 
Criação da “Quase Paróquia Sagrada Família.

 

Pessoas que fizeram a Diferença

SF1
Diácono Júlio Cesar Eymael.

O Diácono Júlio Cesar Eymael realizou um belíssimo trabalho missionário e de evangelização em nossas Comunidades. Sua missão conosco começou antes mesmo da criação de nossa Paróquia. Participou ativamente na aquisição do terreno da Igreja São Francisco do Portal do Éden, na criação das Comunidades Sagrado Coração de Jesus, Nossa Senhora da Aparecida, Santa Isabel, entre outras.

Júlio Cesar Eymael estudou no Colégio “Anchieta”, dos Padres Jesuítas, ingressando no Noviciado da Ordem no Rio Grande do Sul, onde nascera em 28 de dezembro de 1945.

Vindo para São Paulo, casou-se com Teresa Cleusa de Rosso Eymael, tendo três filhos: Liziane, Felipe Arthur e Luise. Foi professor e orientador pedagógico do Colégio São Luiz, em São Paulo.

Tornou-se Ministro da Eucaristia na Paróquia São José e sentiu-se chamado para o diaconato permanente, o qual recebeu em 09 de Dezembro de 1990 de Dom Roberto Pinarello de Almeida

Sua primeira missão ministerial foi exercida nas comunidades da Cidade Nova, Vila Martins, Novo Mundo, Portal do Éden, Varejão e outros, que inicialmente estavam vinculadas as Paróquias São Judas e São José. Seu trabalho e dedicação estendeu-se durante a criação da Quase Paróquia e da Paróquia Sagrada Família.

O Diácono Eymael sempre caracterizou-se pelo zelo aos trabalhos prestados junto aos Padres Luiz Antônio Aguiar, Eduardo Tocachelo e Noel Teixeira da Silva.

Dia 09 de março de 2001, quando se dirigia para a Comunidade Vila Martins, veio a falecer em decorrência de um acidente de carro. Morreu no cumprimento de um compromisso ministerial no qual se empenhou desde a sua ordenação.

A Missa de corpo presente foi presidida na Matriz da Candelária, pelo Padre Durval de Almeida. Os fiéis quiseram seguir a pé para o Cemitério de Nossa Senhora Aparecida em Itu, onde foi sepultado em meio a forte comoção.
O Diácono Júlio Cesar Eymael era também Vice-Presidente da Comissão Regional de Diáconos.
Nosso mais sinceros agradecimentos ao Diácono Júlio Cesar Eymael que cumpriu brilhantemente sua Missão junto a Nossa Paróquia e Comunidades.

SF4
Irmã Fernanda Rossi.

A Irmã Fernanda Rossi, da ordem Religiosa das Irmãs de São José, cidade de Itu, a partir de 1995 passou a trabalhar com missionária em nossa região.

Entre outras realizações, atuou na Comunidade Sagrado Coração de Jesus. Ela foi quem sugeriu o nome do Padroeiro da Igreja, no Jardim Novo Mundo e a doação de sua imagem, que até hoje está no altar.

Nascida em Monte-Mor, Estado de São Paulo, em 16 de maio de 1930, seus pais Antônio Rossi e Ana Montagnesi, batizaram-na em 13 de junho do mesmo ano, com o nome de Olinda Rossi

Aos 16 anos de idade sentiu que Deus a chamava para o seguimento de Jesus Cristo, e mesmo tão jovem, foi recebida no Noviciado Nazaré da Congregação das Irmãs de São José, em Itu, no dia 2 de outubro de 1946. Recebeu o antigo hábito das Irmãs no dia 27 de janeiro de 1947 e o nome religioso de Irmã Fernanda. Sua primeira Profissão foi no dia 02 de fevereiro de 1949 e a Profissão Perpétua em 11 de fevereiro de 1953.

Depois dos primeiros votos, fez o curso de Auxiliar de Enfermagem em São Paulo. Em 1954 iniciou sua missão na Pediatria do Hospital da Santa Casa de São Paulo. Em 1961 foi para Pindamonhangaba e em 1967 foi transferida para o Hospital Santa Isabel em Tatuapé, onde permaneceu até abril de 1975.

Desejando consagrar-se mais e mais a vida a vida de oração, pediu para ser recebida em Bauru no Convento das Concepcionistas. Dando-se conta de que não fora chamada para a vida inteiramente contemplativa, retornou no mesmo ano à Congregação das Irmãs da São José, sendo destinada à Santa Casa de São Paulo. Na sua Pediatria, as crianças doentes eram especialmente amadas por ela e tratadas com imenso carinho.

DE 1979 à 1983 esteve em Itapeva, num orfanato de meninos carentes – Lar D. Cândida. Daí saiu quando a comunidade foi fechada. Desde então se entregou aos trabalhos pastorais e privilegiando a Pastoral da Criança.

A partir de 1985 transferiu-se para a cidade de Itu, no qual atuou como Coordenadora da Pastoral da Criança na Diocese de Jundiaí. Dedicou-se intensamente por vários anos ao trabalho pastoral nas Comunidades do Jardim Novo Mundo, Cidade Nova, Vila Martins, Portal do Éden, entre outras.

Após seu período em Itu, a Irmã Fernanda partiu em missão para a cidade de Campos do Jordão, onde testemunhos relatam que em tempos de frio ela doou seu próprio cobertor a um dos necessitados.

Precisou ir para a cidade de São Paulo, onde iniciou o tratamento de saúde na Santa Casa de Misericórdia. Veio a falecer em 29 de janeiro de 2008, no meio deste tratamento.

Nossa Paróquia expressa sua eterna gratidão a Irmã Fernanda Rossi. Seu trabalho e dedicação permanecem ao nosso lado até hoje.

O Presente Testemunhando a História

Durante a fase de levantamento de fatos de nossa Paróquia e Comunidades, tivemos o prazer de encontrar e conhecer duas personagens que fizeram parte do início de nossa história, a Irmã Maria de Lourdes Toledo e a Sra. Teresa Cleusa de Rosso Eymael.

SF2
Irmã Maria de Lourdes Toledo das Irmãs de São José – Ano: 2016.

A irmã Lourdes Toledo participou das Semanas Missionárias nas Comunidades de nossa Paróquia entre os anos de 1991 até 1997, quando partiu em uma nova missão no Estado de Goiás. Retornou para a nossa cidade em 2013 e atualmente vem atuando nas Santas Missões Populares pela Paróquia Candelária de Itu.

SF6
Sra. Teresa Cleusa de Rossi Eymael – Ano 2016.

 

A Sra. Teresa foi esposa do Diácono Júlio Cesar Eymael. Ela atuou em nossa região como Educadora de Ensino e atualmente reside em Itu.

Fotos da História

Vamos recordar nosso passado recente

SF40
Padre Eduardo 
- Festa de Aniversário.
SF41
Padre Noel 
- Posse como Pároco em 2000.

 

SI128
Pe. José Roberto na preparação da Festa Corpus Christi da Paróquia.

 

retiro c20124
Padre José Carlos – Retiro Crisma 2012 no Varejão